Dando continuidade à série de posts sobre alocação de ativos, iniciada com o post “O que é alocação de ativos?”

Construindo o seu portfólio – Sua Casa

Imagine que você vai construir uma casa. Do zero.

Você provavelmente vai pensar em quantos quartos a casa terá, se terá área de lazer, se terá escritório, se será no centro da cidade ou mais afastada. Se você não pensar nisso, considerando outras variáveis como se você é casado ou não, se tem ou planeja ter filhos, quantos filhos, onde trabalha, facilidade de deslocamento, etc., vai acabar com uma casa pequena ou grande demais, longe demais ou cara demais. Pior: só vai perceber isso depois que a casa estiver pronta.

Casas construídas por pessoas diferentes jamais serão iguais, pelo simples fato de que as pessoas possuem necessidades diferentes.

Um casal com três filhos provavelmente prefere uma casa mais ampla, com mais quartos, área de lazer.

Enquanto uma jovem solteira, executiva, sem filhos, que viaja muito a trabalho deve preferir um apartamento mais bem localizado, em uma grande cidade, perto do trabalho e extremamente prático.

Existe um melhor que o outro? Não! A casa deve se adaptar melhor à situação e objetivos de cada um. É a mesma coisa com o seu portfólio.

Só porque o seu amigo mora com a família numa casa grande não quer dizer que aquela casa tem a ver com você e sua família.

A mesma coisa serve para uma jovem na mesma situação da jovem do loft acima. Às vezes ela pode achar o loft sem identidade e preferir algo mais intimista.

Tenha certeza que os ativos em seu portfólio estão adequados às suas necessidades e personalidade.

A Casa Nunca Será Toda Igual – Assim Como o Seu Portfólio

A casa possui ambientes diferentes. Às vezes separados em quarto, sala, cozinha, banheiro, ou no caso do loft acima, sem separação porém com objetivos de uso bem definidos.

Não é porque você gosta de festa que vai decidir alugar e morar no salão de festas do prédio. Não é porque você gosta de TV que terá TV na cozinha, banheiro, despensa e etc.

Alguns cômodos você não passa nem 1% do seu dia. Porém, não é porque você passa pouco tempo no banheiro que vai morar numa casa sem banheiro.

É a mesma coisa com o seu portfólio. Cada ambiente da casa pode ser comparado à uma classe de ativos em um portfólio de investimentos. E cada um tem um objetivo diferente.

Alguns estarão lá pois você enxerga um potencial de valorização imenso, como por exemplo, ações.

Outros estarão no seu portfólio porque serão os que trarão segurança nos momentos que as ações estiverem performando mal – e se tem uma coisa que temos certeza quando investimos visando o longo prazo é que em determinado momento isso irá acontecer. Por exemplo: dólar e ouro.

Assim como cada cômodo possui uma razão de existir na casa, assim é a classe de ativos.

Veja essa tabela extraída do “O Pequeno Livro que Salva Seus Ativos” (The Little Book That Saves Your Assets):

Classe de ativosRazão para ter
DinheiroSegurança, liquidez, renda
Títulos públicosRenda, segurança, previsibilidade
AçõesCriação de valor, maior retorno financeiro
ImóveisBem tangível, possibilidade de renda
Metais PreciososManutenção do poder de compra
Private EquityRetorno de capital, controle sobre empresas
Mercados FuturosSurfar a tendência, proteção contra turbulências
Fundos de InvestimentoEncontrar as ineficiências do mercado
Títulos de inflaçãoProteção contra a inflação, manutenção do poder de compra

Perceba que assim como em uma casa, você não precisa ter todos os ambientes possíveis.

Se você é vegano não vai querer uma área de churrasco. Se você passa a maior parte do tempo viajando, provavelmente não vai querer uma piscina para que essa fique abandonada.

Assim como em uma casa, seus investimentos precisam estar alinhados com os seus objetivos.

Entendendo cada classe de ativo

Para entender como cada classe de ativo pode contribuir com um portfólio é necessário fazer algumas perguntas.

Como essa classe performou nos tempos bons, ruins e tempos nem tão bons nem tão ruins?

O que faz essa classe se mover para cima ou para baixo?

De onde vem o retorno dessa classe? Ganho de capital, dividendos, etc.

O quanto de lucro ou prejuízo essa classe pode me trazer?

O quão volátil é essa classe de ativos?

Comparado com os ativos que eu tenho hoje em carteira, essa classe tende a performar similarmente ou de uma forma completamente diferente (descorrelacionada)?

Os retornos são previsíveis ou imprevisíveis?

Eu posso me desfazer dessa classe de ativos quando eu bem entender?

Classes de ativos e partes da casa

Para continuar utilizando o exemplo da construção da casa em nosso portfólio, como cada cômodo ou ambiente se relacionaria com a classe de ativos?

Ações: área de lazer/ churrasqueira/ piscina. Ações tendem a performar bem quando a economia vai bem, quando o mercado é próspero e a previsibilidade é alta.

Títulos públicos e Renda Fixa: são os quartos da casa. Onde você quer conforto e segurança.

Dinheiro (dólar e real): é o que protege a sua casa e sua família. Você não passa nenhum momento do seu dia curtindo o muro da sua casa, ainda assim ele precisa estar lá.

Montando a casa (e seu portfólio)

A partir do momento que você decide montar uma casa, ou começar a investir, algumas questões precisam ser analisadas.

  • Quanto de dinheiro você tem?
  • Quanto tempo e atenção você pode dedicar ao seu portfólio?
  • Qual a sua experiência em investimentos?
  • Como você busca conhecimento?

Você pode ter dinheiro suficiente para pagar um arquiteto e mesmo assim decidir decorar a casa por si próprio, simplesmente porque você gosta disso.

Porém, é importante perceber que você precisará dedicar tempo para pesquisar tudo que precisa ser feito, ir às compras, etc.

Caso você tenha tempo, ainda assim é necessário que você tenha alguma experiência, caso contrário, você simplesmente não saberá o que comprar!!!

Percebe que é um jogo em que você pode ter dinheiro e conhecimento mas se não tiver tempo para se dedicar precisa de um profissional?

Assim como você pode ter conhecimento e tempo, mas se não tiver dinheiro terá que optar por uma decoração mais barata?

Pois é! Assim também funciona a montagem de um portfólio.

Alguns excelentes investimentos requerem um valor para começar extremamente alto, na casa de milhões.

Algumas pessoas possuem conhecimento, pois são curiosas e consomem conteúdo de qualidade na internet (assim como você lendo esse blog), têm dinheiro, porém não têm tempo suficiente para tomar boas decisões.

E assim você precisa ir adaptando a montagem do seu portfólio. A boa notícia é que há opções baratas e tocadas por profissionais que requerem pouco (pouco é diferente de nenhum) tempo de dedicação. Vamos falar disso no futuro.

E você? Já tem um portfólio? É uma casa balanceada ou pensando sob a ótica da casa parece com a casa abaixo? Deixe suas respostas nos comentários.

Deixe uma resposta