“Boa noite, meu nome é fulano e já quebrei 9 vezes na bolsa de valores! Venha seguir minhas dicas de investimento!”

Você sente confiança quando alguém te afirma que quebrou múltiplas vezes na bolsa? Você enxerga isso como prova de experiência? Por que tantas vezes investidores contam isso como se estivessem exibindo suas cicatrizes de guerra?

Bom, primeiramente, eu gostaria de dizer que eu não pretendo ser o dono da verdade. O que eu disser aqui é a minha forma de ver as coisas, não a forma certa.

Toda vez que eu escuto alguém estufar o peito para dizer que quebrou, eu me atento para escutar o que vem depois disso: as lições aprendidas. Infelizmente, raramente elas são apresentadas.

Quebrar qualquer um quebra. Aprender com os próprios erros é para poucos.

Honestamente, no meu entendimento, o único motivo plausível para alguém anunciar que quebrou é compartilhar sua experiência. ˜Quebrei pelo motivo A. Sabe por quê? Porque negligenciei B, C e D. Depois que eu fiz isso, as coisas mudaram e meu gerenciamento de risco melhorou bastante.”

Entretanto, não é isso que ocorre. Geralmente, quando pessoas anunciam que quebraram, anunciam apenas que quebraram. O máximo adicionado é a quantidade de vezes que foram à falência. Termina aí.

Eu trago isso para a vida real eu não encontro paralelo. Não encontro uma simples profissão onde a ruína é tão exaltada.

Você já se deparou com algum torcedor orgulhoso que o time dele foi rebaixado 7 vezes mas hoje está na série A? E com algum piloto de Fórmula 1 dizendo que já bateu 10 vezes na última volta mas que hoje conseguiu completar a corrida com o carro inteiro? E o médico que matou 10 pacientes em uma cirurgia simples e usa isso para atrair novos clientes, você conhece?

Não, né?

Até existem exemplos: Ayrton Senna já perdeu uma corrida ganha em Mônaco quando abriu tanta diferença para o segundo lugar que poderia ter administrado a corrida. Nunca se vangloriou disso, mas citava a batida estúpida para demonstrar que por um tempo perdeu a concentração devido à facilidade da corrida. A partir daí, muitos à sua volta diziam que ele entrava em um tipo de transe ao sentar no banco de seu carro. Aprendeu a lição.

Voltando para o mundo dos investimentos, qual dos grandes investidores já quebraram várias vezes e sobreviveram para contar história? Faça esse exercício. Não consulte o Google. Apenas diga quantos mega investidores quebraram.

Eu consigo lembrar de alguns poucos. Porém, nem de longe lembro deles dizendo isso todo santo dia, exibindo sua ruína como um troféu. Destes caras, as poucas vezes que os vejo citar isso vem logo com os ensinamentos adquiridos. Eles sabem exatamente porque quebraram e como evitar que isso ocorra novamente.

Quebrar na bolsa não é normal, por mais que muitas pessoas queiram que você ache isso normal. Se você começa a investir seguindo o básico, boas empresas, com alguma diversificação, é extremamente improvável que você irá quebrar.

Vamos pegar um exemplo recente. Imagine um investidor que começou a investir em janeiro de 2020, poucos dias antes do crash. Se esse investidor comprou ações de empresas boas e conhecidas da bolsa, sem se preocupar com o preço (longe de mim achar que preço não importa), ele perdeu muito dinheiro… mas de forma alguma chegou perto de quebrar. Se destinou um dinheiro realmente para o longo prazo, é bem provável que vá ser bem sucedido nos seus investimentos, mesmo tendo feito muito pouco.

Agora, se esse mesmo investidor já começou procurando o bilhete premiado, aquela empresa que vai triplicar nos próximos meses e não satisfeito em ter o triplo, queria retorno de 10 vezes via opção, sem nem saber o que opção é, ele quebrou. Será que ele surgirá daqui um tempo batendo no peito dizendo que é bom porque já quebrou várias vezes?

O que eu vejo das pessoas que vangloriam quem já quebrou várias vezes é que elas ignoram tudo que isso causa. Quantas famílias foram destruídas porque alguém perdeu tudo o que tinha na bolsa? Quantas poupanças familiares foram dizimadas? Quantos sonhos ficaram para trás?

Pior do que isso: para cada um que quebrou e conseguiu voltar para contar a sua história, quantos não tiveram a oportunidade de contar o outro lado simplesmente porque foram largados no esquecimento?

Eu sei que no mundo dos negócios temos vários casos de empreendedores que investiram em uma ideia e quebraram várias vezes até seu negócio dominar o mundo. Porém, cabe sempre lembrar que esses casos são as excessões. Os que quebraram e ficaram na merda não conseguiram vender sua história para editora alguma.

Para você que acha lindo quem quebrou várias vezes e exibe isso como um troféu, imagine o seguinte cenário:

Feriadão e você combinou com amigos para ir para a praia. Um amigo do trabalho ofereceu carona e vocês vão juntos.

Ao encontrar seu amigo, ele diz: conheço bem esse caminho pois o faço há muito tempo. Pode ficar despreocupado, conheço cada curva. Só para você ter ideia, já dei perda total em 7 carros nessa estrada. Mas agora conheço a estrada muito bem.

Você entraria no carro?

1 Comentário

  1. Belo artigo, eu saí da iniciativa privada em 2015 com 150k de rescisão, no auge da minha arrogância achei que o mercado era facil, seguia as salas da rico, operava no 1min. no contrato cheio, nem mini indice eu queria operar, perdi 100k em 1 ano, até acho que pela maneira que operava demorei a quebrar, enfim…
    Tive que voltar a iniciativa privada, quebrado, 1 ano sem trabalhar, longe da minha função de origem, pois estava “desatualizado” e fui estudar, somente agora em 2020 tenho consistencia no day trade, mas longe de ser aquele sonho de se tornar rico da noite para o dia, tenho minha carteira de longo prazo e aos poucos, ou na minha velocidade melhor dizendo, vou prosperando.

Deixe uma resposta